• Obras de Kardec

A edição de A Gênese adotada por Gabriel Delanne na Revue scientifique et morale du spiritisme

Na publicação da pesquisa datada de 28/11/2020 procuramos verificar se espíritas - que combatiam os desvios promovidos por P.G. Leymarie - haviam ou não apoiado a denúncia de Henri Sausse no jornal Le Spiritisme, com relação às supostas adulterações da 5ª edição de A Gênese - em especial Gabriel Delanne. A fonte primária apresentada, com o referido texto publicado pelo redator chefe do Le Spiritisme, evidenciou o pensamento de Gabriel Delanne sobre este assunto. O texto indica que Gabriel Delanne parece não haver corroborado as acusações e conclusões de Henry Sausse, e optou pelo texto da 5a edição, reconhecendo-o como de Kardec.


Em outra pesquisa datada de 29/11/2020, efetuada pelo CSI do Espiritismo, é mostrado que o Sr. Auzanneau, ex-presidente da SPEE no biênio 1884/1885, também, parece não ter se influenciado perante os argumentos de Henri Sausse.


Na análise de outro periódico, o jornal “Progrés Spirite” de número 8 - 2º ano – de agosto de 1896 – na página 117, o senhor Gabriel Delanne informa a criação de um novo órgão denominado “Revue scientifique et morale du spiritisme”.


No artigo que constou nesta revista - criada e dirigida por Gabriel Delanne - datado de 15 de setembro de 1912, nas páginas 129 a 138, denominado “Les créations matérialisées de la Pensée”, Gabriel Delanne escreve que os espíritas conhecem há muito tempo a teoria da criação fluídica do pensamento, pois Allan Kardec a expôs na Revista Espírita e em suas obras.



Delanne escreve, no artigo, que como muitos estudantes negligenciam a leitura dos livros do grande iniciador do Espiritismo, e que não seria inútil citar as passagens de suas obras onde ele tocou neste ponto particular, que ele batizou, de “La Photographie de la pensée”, ou A Fotografia do Pensamento.


Na sequencia, Delanne passa a transcrever os parágrafos 13 a 15 do Capítulo XIV da 5ª edição de A Gênese (vide fotos).



No artigo, Gabriel Delanne, a partir da teoria apresentada por Allan Kardec sobre a Fotografia do Pensamento e das criações fluídicas, discorre sobre os fenômenos de materialização - com citação às experiências de Crookes (Katie King) - e se propõe a mostrar que as observações ocorridas por cinquenta anos confirmariam as ideias do mestre. Entende que após uma série de observações constatadas, as teorias de materializações do pensamento estariam de acordo e tornavam aceitáveis a teoria proposta por Kardec.


Esta fonte primária - mais uma que apresentamos - parece deixar claro qual o entendimento deste defensor da doutrina espírita com relação à teoria da adulteração feita por Henri Sausse, em dezembro de 1884.


O artigo, que transcreve textos somente existentes na 5ª edição de A Gênese relativos à “Ação dos Espíritos sobre os fluidos - Criações fluídicas - Fotografia do pensamento”, e a utilização da referida teoria proposta por Allan Kardec, para fundamentar os fenômenos de materialização, reflete qual o pensamento de Gabriel Delanne sobre a 5ª edição de A Gênese.


Referências:

1. https://gallica.bnf.fr/.../date.r=progr%C3%A8s%20spirite; 2. https://sites.google.com/.../revue-scientifique-et-morale...; 3. KARDEC, Allan – 1ª e 5ª edições de A Gênese;