• Obras de Kardec

Adolphe Laurent de Faget - um levantamento bibliográfico e a 5a edição de A Gênese

Resumo


Pretendemos nesta pesquisa fazer um levantamento bibliográfico que permita trazer informações sobre o personagem Adolphe Laurent de Faget, pouco conhecido do movimento espírita, além de verificarmos quais as consequências das denúncias efetuadas por Henri Sausse, seu contemporâneo, com relação às alterações verificadas no livro A Gênese.


Adolphe Laurent de Faget

Apresentação


Na publicação da pesquisa datada de 28/11/2020, procuramos verificar se espíritas - que combatiam os desvios promovidos por P.G. Leymarie - haviam ou não apoiado a denúncia de Henri Sausse no jornal Le Spiritisme, com relação às supostas adulterações da 5ª edição de A Gênese - em especial Gabriel Delanne. A fonte primária apresentada, com o referido texto publicado pelo redator chefe do Le Spiritisme, evidenciou o pensamento de Gabriel Delanne sobre este assunto. O texto indica que Gabriel Delanne optou pelo texto da 5ª edição de A Gênese, ou seja, parece não haver corroborado as acusações e conclusões de Henri Sausse.


Em outra pesquisa, efetuada pelo CSI do Espiritismo é mostrado que o Sr. Auzanneau, ex-presidente da SPEE no biênio 1884/1885, e ex-vice-presidente da “Union Spirite Française” de 1886 até a sua dissolução, parece também não ter se influenciado perante os argumentos de Henri Sausse.


Na pesquisa datada de 4/12/2020 foi mostrado um artigo que constou no periódico “Progrés Spirite” (criado e dirigido por Gabriel Delanne), datado de 15 de setembro de 1912, páginas 129 a 138, denominado “Les créations matérialisées de la Pensée”. Nele, Delanne escreve que os espíritas conhecem há muito tempo a teoria da criação fluídica do pensamento, pois Allan Kardec a expôs na Revista Espírita e em suas obras. A partir da teoria apresentada por Allan Kardec sobre a Fotografia do Pensamento e das criações fluídicas, Delanne reproduz os parágrafos 13 a 15 do Capítulo XIV da 5ª edição de A Gênese (textos somente existentes nesta edição relativos à “Ação dos Espíritos sobre os fluidos - Criações fluídicas - Fotografia do pensamento”), e usa tal teoria para fundamentar os fenômenos de materialização - com citação às experiências de Crookes (Katie King). Delanne se propõe a mostrar que as observações ocorridas por cinquenta anos confirmariam as ideias do mestre. Naquela pesquisa podemos verificar qual era o pensamento de Gabriel Delanne sobre textos existentes na 5ª edição de A Gênese.

Nesta pesquisa, apresentamos um pouco da história de Laurent de Faget e o que encontramos sobre o posicionamento dele acerca dos textos existentes na 5ª edição de A Gênese.


Levantamento bibliográfico


Apresentamos a seguir uma figura pouco conhecida do movimento espírita - Adolphe Laurent de Faget – mas, que foi de fundamental importância na divulgação da Doutrina Espírita, ocupando o seu lugar entre os pioneiros fiéis a Allan Kardec e que não se desviaram dos ensinos doutrinários da codificação do Espiritismo.


Segundo o Dictionnaire National des Contemporains – Tome 2 – páginas 150 e 151 [1] - Adolphe Laurent de Faget nasceu em 8 de outubro de 1846, em Montpellier, foi poeta e publicista. Era filho de um comerciante, que igualmente era poeta nas horas vagas. Efetuou estudos nos liceus de Nîmes e Avignon. Trabalhou nos negócios de seu pai e se iniciou na literatura publicando versos e textos nos jornais de Avignon.


Localizamos a certidão de nascimento do senhor Adolphe de Laurent, nos “Archives départementales de l'Hérault”, cuja data confirma o nascimento em 8 de outubro de 1846. A curiosidade está que na Certidão de Nascimento não consta a parte do nome “de Faget”.


Confirmamos, através da Certidão de Óbito localizada no “Archives départementales Seine-Saint-Denis”, que a data de óbito ocorreu em 15 de dezembro de 1912, diferentemente do que constou na “Revue scientifique et morale du spiritisme” de janeiro de 1913, como sendo em 13 de dezembro. Outra curiosidade é que agora consta o nome completo: Adolphe Laurent de Faget.


Algumas de suas obras:

  • Em 1877 publica o livro “Aspirations poétiques”.

  • Em 1885 publica “La Muse irritée, Réponse aux a Blasphèmes de Jean Richepin”, que alcançou grande sucesso e gerou polêmica na imprensa.

  • Em 1888 publica “les Pensées de Carita et les Réflexions de Marie”, livro que o autor, no prefácio, diz ter sido escrito como médium, sob o ditado de dois espíritos, em algumas noites de inverno.

  • Publica, em 1889, “De l'Atome au Firmament”, poemas patrióticos e filosóficos, contendo cartas lisonjeiras de Victor Hugo, entre outros.

  • Em 1897 publica “L'Art d'être heureux”, coleção de poemas íntimos e familiares. Antes de sua morte, em 1912, finalizou a composição de “Ma chère Morte – Mes relations avec l’au-delà – Études – Critiques – Souvenirs” que foi publicada postumamente em 1913, onde descreve seu percurso desde o seu descobrimento com o Espiritismo aos 17 anos de idade - na cidade de Avigon - até o ano de 1878, e depois em Lyon até o ano de 1885, quando – então - se mudou para Paris.

Faget e o "Le Spiritisme"


O “Le Spiritisme” foi o principal órgão da “Union Spirite Française” de março de 1883 até outubro de 1891, sendo que a partir de novembro de 1891 até janeiro de 1895 não mais constava esta informação na capa do jornal. A União Espírita Francesa foi fundada em 24 de dezembro de 1882 em Paris, e extinta em 21/10/1891 Os principais articuladores desta entidade, conhecidos atualmente do movimento espírita, foram Berthe Fropo, Gabriel Delanne e Léon Denis. A USF teve dois presidentes durante a sua curta existência no século XIX: Dr. Josset e Dr. Nicolas Pierre Reignier, desencarnado em 02/06/1889, quando Auzanneau e Fropo eram seus vice-presidentes.


Este periódico fez sérias denúncias contra os desvios doutrinários que foram impetrados no movimento espírita francês, principalmente por P. G. Leymarie.

Conforme informado na página 167 do jornal de novembro de 1891, a União Espírita Francesa foi oficialmente dissolvida, em assembleia realizada em 21 de outubro daquele ano, na presença, entre outros, de Gabriel Delanne, senhor Auzanneau e das senhoras Delanne e Rosen. Após deliberação, foi aceito por unanimidade que a União Espírita Francesa deveria ser considerada como dissolvida, já não havendo existência regular há quatro anos.


Os membros presentes na referida assembleia decidiram que o jornal “Le Spiritisme” passava a ser propriedade do senhor Gabriel Delanne, que era seu gerente desde sua fundação.


O nome de Laurent de Faget apareceu em várias edições do jornal, fazendo referências às suas obras, as suas participações no movimento espírita francês, seus discursos e apresentando vários artigos de sua autoria. Observa-se pelas citações que ele teve um papel atuante em diversas sociedades e participou em vários eventos, juntamente com Henri Sausse, Gabriel Delanne e Léon Denis.


No jornal da 2ª quinzena de março de1884, na página 12, ocorre a publicação de um protesto oficial da União Espírita Francesa, por parte do Conselho Editorial - Comitê da redação do jornal “Le Spiritisme” – tendo Sophie Rosen (Dufaure) assinando pelo Comitê (seguido de cento e cinquenta assinaturas que o espaço impediu de reproduzir), contra a realização do Congresso Espírita Universal de Roma, que estava sendo proposto pelo senhor Guérin, para se realizar em 1885. O artigo declara solenemente a solidariedade ao Espiritismo e repudia o trabalho de J.B. Roustaing, o caluniador de Allan Kardec.

O artigo foi publicado conjuntamente com os protestos dos líderes dos grupos espíritas de Lyon. Entre os signatários deste documento constavam: Henri Sausse, 23, rue Godefroy – e A. de Faget, 8, place des Pénitents-de-la-Croix.


No jornal da 2ª quinzena de maio de 1888, do “Le Spiritisme”, nas páginas 110 e 111, temos a publicação de uma correspondência datada de 20 de abril daquele ano, de Henri Sausse à Gabriel Delanne. Nesta carta Sausse enaltece as qualidades de Laurent de Farget, que tinha sido o primeiro presidente da “Société Fraternelle d’Étude Scientifique et Morale du Spiritisme”, enquanto teve Sausse como seu vice.


Conforme informado no “Le Spiritisme” de outubro de 1889, página 146, o senhor Laurent de Faget apareceu como um dos secretários do “Congrès Spirite et Spiritualiste International” ocorrido naquele ano. No referido Congresso foi formada uma comissão de propaganda para divulgação dos assuntos ali abordados, onde o senhor Faget foi eleito para um dos cargos da comissão, conforme informado na página 148.


O papel de Laurent de Faget aparece claramente no preface da ata desse Congresso:

“O senhor Laurent de Faget irá ler todos os documentos enviados ao Congresso, irá classificá-los para impressão completa, ou efetuará os resumos, trabalho delicado que requer flexibilização e muita sensibilidade. O senhor Laurent de Faget fará esta contagem conscienciosamente”

A ata também inclui a transcrição do longo discurso de Laurent de Faget, em 16 de setembro de 1889.


Publica, como Secretário Geral, a composição do “Comité de propagande”.


No jornal de outubro de 1890, página 157 do “Le Spiritisme”, o senhor Faget é eleito presidente da recém-formada sociedade de estudos “Société du spiritisme scientifique”, tendo como vice-presidente o senhor Auzanneau, já mencionado anteriormente em nossas pesquisas. A sede social da referida sociedade estava localizada na rue Saint-Denis, 183, em Paris, mesmo endereço que ocupou a União Espírita Francesa em 1887 e 1888.


No jornal de novembro de 1890, nas páginas 163 a 164, foi publicado o estatuto da “Société du spiritisme scientifique”. Nas páginas 164 a 167 é publicado o discurso de posse do senhor Faget, como presidente da referida sociedade, na sessão que ocorreu em 7 de outubro daquele ano.


No jornal de maio de 1891, foram publicados vários discursos efetuados na comemoração de aniversário de morte de Allan Kardec: o de Gabriel Delanne, de Alexandre Delanne (pai de Gabriel Delanne), do senhor Auzanneau e de Laurent de Faget, como presidente da “Société du spiritisme scientifique” (página 73 e 74).

No jornal de julho de 1891, na página 109 do “Le Spiritisme”, aparece a informação da sessão ocorrida em 7 de junho daquele ano da “Société Fraternelle pour l’Étude et Morale du Spiritisme”, tendo como Presidente de Honra o senhor Léon Denis e o senhor Henri Sausse como Presidente da referida sociedade. Nesta sessão foram reconhecidos como membros honorários os senhores Gabriel Delanne e Laurent de Faget, entre outros.


No jornal de maio de 1892, nas páginas 67 a 69, aparece o discurso do senhor Faget - na cerimônia de comemoração do aniversário de morte de Allan Kardec - entre outros discursos, inclusive os de Gabriel Delanne e Henri Sausse.


No jornal de agosto de 1892, nas páginas 120 a 122, é publicado o discurso efetuado pelo senhor Faget realizado na sessão de 5 de julho daquele ano na “Société du spiritisme scientifique”. Nas páginas 126 e 127, consta uma ata da “Sociéte Fraternelle pour l’Étude et Morale du Spiritisme” informando a alteração de endereço de funcionamento da sociedade e, novamente, constando como Presidente de Honra o senhor Léon Denis e o senhor Henri Sausse como Presidente da referida sociedade. E, como membros honorários, os senhores Gabriel Delanne e Laurent de Faget, entre outros.


No jornal de janeiro de 1893, nas páginas 13 e 14, do “Le Spiritisme”, é informado ,em 20 de novembro de 1892, estavam reunidos em Paris, os membros do Comitê de Propaganda, dos Comitês da “Société fraternelle spirite” et da “Société du spiritisme scientifique”, bem como os chefes ou delegados de trinta Grupos Parisienses, além de um grande número de espíritas conhecidos pela dedicação à doutrina. A assembleia elege como Presidente da recém-criada “Fédération Spirite Universelle” o senhor Laurent Faget. A ausência de Gabriel Delanne foi justificada por causa de uma conferência que ele fazia em Rouen, e, entre as pessoas presentes que deram apoio à criação da Federação, encontrava-se Léon Denis. Veja também a Revue Spirite, 1892, páginas 546 e 574, e 1893 páginas 37, 40, 41.


O jornal Reformador, edição de fevereiro de 1894, informa sobre a fundação da Federação Espírita Universal.


No jornal de março de 1893, do “Le Spiritisme”, nas páginas 35 a 38, o senhor Faget aparece ao lado de Delanne compondo o Comitê de Propaganda da “Fédération Spirite Universelle”, na sessão extraordinária de 16 de fevereiro daquele ano. Naquela sessão foi tratado de um assunto extremamente perturbador: Leymarie havia acusado o senhor Faget - através de uma pessoa conhecida de todos - de haver praticado fraudes na Livraria Espírita, onde havia trabalhado em 1888. Confrontado, o senhor Faget acusa Leymarie de imputações caluniosas quanto a sua pessoa. Leymarie nega e diz que a pessoa, que o havia chamado de acusador, falava demais. Nada foi comprovado contra o senhor Faget que apresentou uma série de documentos que contradiziam as acusações de Leymarie. Leymarie renunciou a seu cargo como membro do Comitê de Propaganda (veja Revue Spirite, 1893, página 193). Laurent Faget recebe o voto de confiança de todos os membros da assembleia.


No jornal de maio de 1893, na página 65, na comemoração de aniversário de morte de Allan Kardec, em 31 de março, é relatado o banquete no Palais-Royal havia terminado com canções e versos declamados por Laurent de Faget e Gabriel Delanne.


No jornal de número 8 de setembro de 1893 do “Le spiritisme” [2] é dada a notícia de que o editor-chefe Gabriel Delanne, por motivos pessoais e por estar impossibilitado de continuar dando ao periódico o devido cuidado, transfere a propriedade do jornal para o senhor Arthur d'Anglemont . Delanne informa também que continuará dando seu apoio à nova administração, e que o senhor d’Anglemont ficará à frente da parte filosófica e científica, enquanto o seu amigo Laurent de Faget estaria à frente da parte espírita e literária.


A partir de outubro de 1893, o senhor Faget passa a ser o novo redator chefe da parte espírita e literária do “Le Spiritisme”.


No jornal de março de 1894, na página 47, Laurent de Faget aparece ao lado de Gabriel Delanne, como membros do Comitê Federal da “Fédération Spirite Universelle”, na sessão de 10 de dezembro de 1893.


O último exemplar do jornal “Le Spiritisme”, provavelmente, circulou em janeiro de 1895, incluindo uma resposta de Arthur d’Anglemont à Laurent de Faget, que deixa seu cargo neste jornal para fundar o “Progrès Spirite”.


Faget e o "Le Progrès Spirite" e "Revue Scientifique et Morale du Spiritisme"


O periódico “Le Progrès Spirite” foi dirigido por dezoito anos - 1895 a 1912 - por Adolphe Laurent de Faget. Durante a existência deste período encontramos referências e textos de várias personalidades do Espiritismo da época, entre eles Gabriel Delanne, Alexandre Delanne, Léon Denis, Berthe Fropo, Camille Flammarion, Sophie Rozen Dufaure, Henri Sausse e muitos outros.


Em janeiro de 1895 é publicado o primeiro exemplar do jornal “Le Progrès Spirite”, tendo como administrador e redator chefe o senhor Faget. Constando em sua capa que o jornal era o órgão da “Fédération Spirite Universelle”.


É informado nesta edição que o Comitê de Propaganda da Federação Espírita Universal havia decidido criar em Paris um novo órgão denominado “Le Progrès Spirite”, tendo o senhor Laurent de Faget como editor-chefe, e que este deixaria de colaborar com o jornal “Le spiritisme”.


A informação de que o “Progès Spirite” era o “Organe de la Fédération Spirite Universelle” – constou até a edição número 8 – 2º ano – agosto de 1896.


Nas páginas 5 e 6 da primeira edição do jornal de janeiro de 1895 é publicada uma correspondência de Alexandre Delanne endereçada ao senhor Faget – Presidente do Comitê de Propaganda de Paris – que demonstra muito apreço ao senhor Faget.


Nas páginas 15 e 16 é publicado um artigo denominado “Calúnia” onde o senhor Faget presta esclarecimentos sobre as acusações recebidas e suas desavenças com o senhor d'Anglemont – autor do livro “Omnithéisme Die dans la Science et dans l’Amour” de 1891 -, proprietário do jornal do “Le Spiritisme”.


A, provável, última edição do “Le Spiritisme”, publicada em janeiro de 1895, é dedicado a prestar esclarecimentos pelo seu proprietário - Arthur d’Anglemont – e a fazer acusações ao senhor Faget.


No jornal de fevereiro de 1895, no número 2, na página 30, podemos observar os nomes de algumas das pessoas que integravam a “Fédération Spirite Universelle”, entre elas verificamos o nome de Berthe Fropo.


No número 22 do jornal de 20 de novembro de 1898, na página 175, é publicado um artigo sobre a desencarnação ocorrida no dia 9 daquele mês de Bertha-Victoire-Alexandrine Thierry de Maugkas, conhecida como senhora Fropo. O artigo faz uma justa homenagem a Berthe Fropo.


No jornal de número 8 - 2º ano – de agosto de 1896 – nas páginas 117, é publicado o relato do Comitê referente à sessão datada de 7 de junho de 1896 da “Fédération Spirite Universelle”, onde foi lida uma circular do senhor Gabriel Delanne, que informa a criação de um novo órgão denominado “Revue scientifique et morale du spiritisme”. No seu número 4, de Novembro de 1896, pagina 259, menciona a criação do “Bulletin de la Fédération Spirite Universelle”.


No jornal de número 5 – 3º ano - de 5 de março de 1897, nas páginas 40, é publicado matéria sobre a reorganização do Comitê de Propaganda da “Fédération Spirite Universelle”, onde o senhor Faget continua como presidente e Gabriel Delanne é o Secretário Geral.


No jornal de número 6 – 3º ano – de 20 de março de 1897 – nas páginas 44, é publicado um artigo denominado “Les organes Spirites” que informa que o movimento espírita na França tem nove revistas/jornais mensais, entre eles a “Revue scientifique et morale du spiritisme”, publicada há seis meses sob a direção de Gabriel Delanne e o “Le Progrès Spirite” sendo publicado duas vezes ao mês.


No jornal de número 2 – 4º ano – de 20 de janeiro de 1898 – nas páginas 16, é publicado um artigo denominado “Procès des héritiers de Mme Allan Kardec” – Julgamento dos herdeiros da senhora Allan Kardec – Declaração do Comitê de Propaganda da “Fédération Spirite Universelle”. O texto afirma que o senhor Leymarie é só um comerciante e não faz parte de nenhuma sociedade espírita. O artigo faz críticas ao uso dos recursos pela Sociedade (antiga Sociedade Anônima), que não teriam sido utilizados para a propagação da doutrina espírita, e que o patrimônio recebido pela sociedade oriundos da senhora Kardec poderiam retornar aos herdeiros.


Na “Revue scientifique et morale du spiritisme” número 2 – 4º ano – de agosto de 1898, na página 127, é comunicado que a “Fédération Spirite Universelle” passa a se chamar “Société française d’étude des phénomènes psychiques”.


Na “Revue scientifique et morale du spiritisme” número 7 – 4º ano – de janeiro de 1899, na página 127, é comunicado que a “Société française d’étude des phénomènes psychiques” está sendo reconhecida como de utilidade pública e para isto, é solicitado que todos os espíritas participem na constituição do fundo social.


No jornal “Le Progès Spirite” de número 4 – 5ª ano – de 20 de fevereiro de 1899, nas páginas 30 e 31, é publicada a chamada para a constituição do fundo social, visando obtenção da personalidade civil da Sociedade Francesa de Estudos dos Fenômenos Psíquicos, e o seu reconhecimento como de utilidade pública. É informado a alteração ocorrida no nome da Federação Espírita Universal, e o Conselho de Administração da sociedade solicita a todos os espíritas e espiritualistas que participem da constituição do fundo social.


No jornal de número 17 – 6º ano – de 5 de setembro de 1900, na página 132 , consta como endereço da sede da “Société française d’étude des phénomènes psychiques” a rue du Château-d'Eau, 55, em Paris.


No jornal de número 19 – 6º ano – de 5 de outubro de 1900, nas páginas 145 a 147, temos um artigo do senhor Faget - presidente do Comitê de Propaganda, instituído para a organização deste evento no Congresso de 1889 – efetuando a apresentação desta segunda edição do Congresso Espírita e Espiritualista Internacional de 1900, em Paris. Este Congresso teve como presidentes honorários os senhores Victorien Sardou, Aksakof e Russel-Wallace – e Léon Denis como responsável pelas reuniões plenárias. O Comitê de Organização do Congresso de 1900 era composto entre outros por Gabriel Delanne e Laurent de Faget, conforme podemos observar na página 76 do jornal número 10 – 5º ano – de 20 de maio de 1899.


No jornal número 3 – 10º ano – de março de 1904, nas páginas 33, consta a informação sobre o endereço da sede da “Société française d’étude des Phénomènes Psychiques” na 57, rue du Faubourg – St. Martin. A informação aparece em um anúncio referente ao banquete da cerimônia comemorativa ao desencarne de Allan Kardec.


No jornal de número 4 – 15º ano – de abril de 1909, na página 52, encontramos um texto no artigo “Le Christ et l’Église” do senhor Faget , onde podemos conhecer sua opinião sobre as teorias de J.B. Roustaing (veja também seu livro “Ma chère Morte – Mes relations avec l’au-delà – Études – Critiques – Souvenirs”, capítulo XXXIII) referente ao corpo fluídico de Jesus, do qual retiramos apenas um pequeno trecho:

“...Jesus, um homem, e um homem como nós, é ainda mais admirável em seus ensinamentos, em seus atos públicos, nas provas da vida e na prova suprema de sua morte. Um ser puramente fluídico não teria nenhum mérito em suportar os males deste mundo, pois, na realidade, ele não os teria sofrido, sua natureza especial protegendo-o dos ataques físicos do mal. E mais: o martírio de Jesus, nestas condições, parecer-me-ia um engano. Não, não, não posso acreditar no Cristo fluídico; Creio em Cristo encarnado como todos nós, tendo lutado como todos nós para desenvolver nele as suas altas faculdades; admiravelmente homem, mas mantendo o divino através da beleza, grandeza de sua alma...”

No número 3 – 11º ano – de março de 1905, na página 35, é apresentado um artigo relatando a comemoração do centenário de Allan Kardec, no teatro de l'Athénée Saint-Germain, realizada pela “Société française d’étude des Phénomènes Psychiques”, com a presença do presidente Gabriel Delanne e Laurent de Faget.


Na “Revue scientifique et morale du spiritisme” número 7 – 17º ano – de janeiro de 1913, nas páginas 436 e 437, Gabriel Delanne escreve um artigo sobre a desencarnação do senhor Laurent de Faget, que ocorreu em 13 de dezembro de 1912, aos 66 anos.

Delanne escreve que, desde muito jovem, o senhor Faget colaborou com muitas revistas e procurou aumentar o conhecimento da doutrina de Allan Kardec, de quem foi um discípulo fiel. E, que este, participou ativamente da fundação da Fédération Spirite Lyonnaise e integrou a Sociedade Francesa para o Estudo dos Fenômenos Psíquicos, da qual, nos últimos tempos, foi um membro honorário.


Durante os dezoito anos que Laurent de Faget esteve à frente do jornal “Le Progrès Spirite” ele escreveu dezenas de artigos sobre o Espiritismo. Entre eles destacaremos alguns onde foram mencionados textos da 5ª edição de A Gênese:

  1. Número 13 – 3º ano – páginas 99 e 100, do jornal de 5/7/1897: menciona os parágrafos 1 a 7 (páginas 49 a 52 de A Gênese) do Capítulo II – Deus; Nesta edição do jornal é publicado um estudo sobre Deus no artigo denominado “Dieu – Existence de Dieu”, onde são reproduzidos os textos dos parágrafos de 1 a 7 do Capítulo II da 5ª edição de A Gênese.

  2. Número 14 – 3º ano – páginas 106 a 108, do jornal de 20/7/1897: menciona os parágrafos 8 a 19 (páginas 52 a 57 de A Gênese) do Capítulo II – Deus; Nesta edição do jornal é publicada a continuação do estudo sobre Deus, iniciado na edição anterior, denominado “Dieu – De La Nature Divine”. Agora são reproduzidos os textos referentes aos parágrafos 8 a 19 do Capítulo II da 5ª edição de A Gênese.

  3. Número 15 – 3º ano – páginas 115 a 117, do jornal de 5/8/1897: menciona os parágrafos 20 a 30 do Capítulo II – Deus; Nesta edição do jornal é publicada a continuação do estudo sobre Deus, como artigo denominado “Dieu – La Providence”. São reproduzidos os textos referentes aos parágrafos 20 a 30 da 5ª edição de A Gênese.

  4. Número 16 - 3º ano – páginas 123 e 124, do jornal de 20/8/1897: menciona textos das páginas 63 a 66 de A Gênese, referentes ao Capítulo II – Deus, e da página 69, parágrafo 5 do Capítulo III – O Bem e o Mal. Nesta edição do jornal é publicada a continuação do estudo sobre Deus, com o artigo denominado “Dieu – La Vue de Dieu”. São reproduzidos os textos referentes aos parágrafos 31 a 37 do Capítulo II da 5ª edição de A Gênese. É mencionado, também, na página 123 do jornal um pequeno texto relativo ao parágrafo 5 do Capítulo III – O Bem e o Mal - da 5ª edição de A Gênese, com a expressa referência a este parágrafo. No jornal de Gabriel Delanne, número 2 – 2º ano - “Revue scientifique et morale du spiritisme” de agosto de 1897, nas páginas 126, é mencionado o estudo sobre Deus do artigo publicado no “Progrès Spirite”, coma seguinte observação: “Artigo interessante de seu editor senhor Faget, um estudo sobre Deus, retirado do livro A Gênese, de Allan Kardec...”

  5. Número 17 – 3º ano – páginas 131 e 132, do jornal de 5/9/1897: menciona textos dos parágrafos 33 e 34 do Capítulo XI – Gênese Espiritual; Nesta edição do jornal é publicado um artigo denominado “Réincarnations”. São reproduzidos os textos referentes aos parágrafos 33 e 34 do Capítulo XI – Gênese Espiritual - da 5ª edição de A Gênese.

  6. Número 18 – 3º ano – página 139, do jornal de 20/9/1897: menciona textos dos parágrafos 36 e 37 do Capítulo XI – Gênese Espiritual; Nesta edição do jornal é publicado um artigo denominado “Émigrations et Immigrations des Esprits”. São reproduzidos os textos dos parágrafos 36 e 37 do Capítulo XI – Gênese Espiritual – da 5ª edição de A Gênese.

  7. Número 6 – 6º ano – página 41, do jornal de 20/3/1900: menciona textos do parágrafo 9 do Capítulo XI – Gênese Espiritual; Nesta edição do jornal é mencionada expressamente a página 228 da 5ª edição de A Gênese, e reproduzido o texto existente no parágrafo 9 do Capítulo XI – Gênese Espiritual.

  8. Número 12 – 8º ano – páginas 93 e 94, do jornal de 20/6/1902: menciona textos dos parágrafos 8, 9,10 e 34 do Capítulo XVIII – Os tempos são chegados – e o parágrafo 36 a do Capítulo XI – Gênese Espiritual; Este artigo é denominado “Les Désincarnations Collectives” e foi escrito por Faget para comentar sobre as mortes coletivas com relação à tragédia ocorrida na ilha Martinica, no ano de 1902, onde a erupção de um vulcão destruiu a cidade de St. Pierre e parte da ilha, causando a morte de mais de trinta mil pessoas. Parece que os textos que foram acrescentados nos parágrafos 8, 9 e 10 do Capítulo XVIII da 5ª edição de A Gênese não causaram nenhum problema de interpretação ou indicaram conteúdo místico para o senhor Laurent de Faget. Lembrando que atualmente estes itens são utilizados como exemplo de textos considerados adulterados.

  9. Número 8 – 9º ano – página 60, do jornal de 20/4/1903: menciona o parágrafo 19 (página 57 de A Gênese) do Capítulo II – Deus; Nesta edição do jornal é feita a referência expressa à página de número 57 da 5ª edição de A Gênese, com a reprodução do texto contido no parágrafo 19 do Capítulo II – Deus.

  10. Número 4 – 14º ano – página 69, do jornal de 1/4/1908: menciona a página 117 da 5ª edição A Gênese, parágrafo 14 do Capítulo VI; Nesta edição do jornal temos a referência expressa à página 117, que contém o texto reproduzido no artigo “Dieu - Étude spirite”, e que se encontra no parágrafo 14 do Capítulo VI – Uranografia Geral – da 5ª edição de A Gênese.

  11. Número 1 – 7º ano – páginas 2 e 3 – do jornal de janeiro de 1911: menciona textos do parágrafo 23 do Capítulo XI – Gênese Espiritual e do parágrafo 19 do Capítulo VI – Uranografia Geral; Nesta edição do jornal temos a menção expressa às páginas 236 e 122 da 5ª edição de A Gênese, com a reprodução dos textos do parágrafo 23 do Capítulo XI – Gênese Espiritual e do parágrafo 19 do Capítulo VI – Uranografia Geral - ambos existentes nas respectivas páginas da 5ª edição da obra.

  12. Número 11 – 17º ano – página 149, do jornal de novembro de 1911: menciona textos do parágrafo 25 do Capítulo XI – Gênese Espiritual; Nesta edição do jornal é mencionada expressamente a página 237, e reproduzido o texto existente da 5ª edição de A Gênese. No artigo “Nos Affections sont-elles brisées par la mort?” é reproduzido o texto do parágrafo 25 do Capítulo XI – Gênese Espiritual.


Conclusão

Através das pesquisas bibliográfica realizadas, principalmente, nos periódicos “Le Spiritisme”, “Progrès Spirite” e “Revue Scientifique et Morale du Spiritisme”, procuramos resgatar informações sobre este personagem tão desconhecido do movimento espírita: o senhor Adolphe Laurent de Faget.


Pelas informações obtidas verificamos que o senhor Faget gozava de prestígio e confiança de pessoas como Léon Denis, Sophie Rozen, Gabriel Delanne, Alexandre Delanne, Henri Sausse e outras personalidades que ajudaram a resgatar e propagar a doutrina espírita e a memória de Allan Kardec. Este grupo efetuou denúncias constantes sobre os desvios ocorridos no movimento espírita francês e promoveram combates às ideias de J.B. Roustaing.


Podemos verificar também - através dos textos encontrados em artigos que fizeram referência ao livro A Gênese – que o senhor Faget optou por usar o texto da 5ª edição como sendo de Kardec, o que sugere que as denúncias feitas por Henri Sausse, relativas à adulteração de A Gênese, não provocaram maiores consequências.


Não verificamos nos textos utilizados, bem como no desenvolvimento das análises destes nos artigos - feitas pelo senhor Faget - qualquer menção a um caráter místico de seu conteúdo, ou mesmo, colocando em dúvida a autoria da 5ª edição. Lembrando que Faget já era atuante no movimento espírita à época da denúncia de Henri Sausse, e eles chegaram a trabalhar juntos, pois ocuparam o cargo de presidente e vice-presidente de uma sociedade espírita.


Também, não verificamos qualquer tipo de citação, registro ou observação - por quaisquer dos personagens que conviveram com o senhor Faget (Gabriel Delanne, Sophie Rosen, Léon Denis, Flammarion, Berthe Fropo e outros), seja nos jornais, nas revistas e informes das respectivas entidades onde estes frequentavam, bem como, nas cartas de leitores dos citados periódicos – que demonstrassem qualquer tipo de reprovação aos textos utilizados da 5ª edição de A Gênese, ou mesmo, a contestação sobre a sua autoria.


Não localizamos, por parte de Henri Sausse, qualquer texto ou artigo contestando ou desaprovando a utilização dos textos da 5ª edição de A Gênese por seus contemporâneos. Também não vimos Sausse nem seus contemporâneos promoverem, em artigos posteriores, qualquer desdobramento ou darem continuidade às análises das diferenças apontadas no artigo “Une Infamie”. Pelo contrário, o assunto foi abandonado e a 5ª edição foi adotada, e, como vimos, algumas das publicações analisadas apontavam Allan Kardec como seu autor.


Destacamos que Henri Sausse conviveu na cidade de Lyon com o senhor Faget nas várias entidades e órgãos espíritas, foi autor constante de artigos nos vários periódicos citados, e participou ativamente das atividades desenvolvidas pelo movimento espírita francês do final do século XIX e início do século XX.


Embora, na época os direitos dos livros de Kardec pertenciam a P. G. Leymarie, que publicava exclusivamente as edições revisadas da Gênese, os textos e as referências que encontramos nos periódicos analisados indicam que não houve qualquer esforço de nenhum dos continuadores do espiritismo, atuantes à época da denúncia, para defender o uso da 1ª edição (nem de suas reimpressões até a 4ª). Pelo contrário, encontramos muitas referências e transcrições de textos da 5ª edição de A Gênese, o que sugere que esta edição não provocou qualquer desconforto ou dúvidas de que sua autoria fosse de Allan Kardec.


Esta pesquisa foi realizada de forma colaborativa entre o museu AKOL – AllanKardec.online, CSI do Espiritismo, ObrasdeKardec.com.br e Charles Kempf (Presidente da “Féderation Spirite Française”).


Download do trabalho completo em PDF, com imagens e fotos.


Referências

1. https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k82885h/f162.item; 2. https://www.luzespirita.org.br/index.php...; 3. https://kardecpedia.com/.../hypolite-leon.../download/466; 4. Progrè Spirite: https://gallica.bnf.fr/.../date.r=progr%C3%A8s%20spirite; 5. Revue Scientifique et Morale du Spiritisme: https://sites.google.com/.../revue-scientifique-et-morale...; 6. Le Spiritisme: https://sites.google.com/.../revue.../revue-le-spiritisme...; 7. https://www.facebook.com/HistoriaDoEspiritismo/posts/851593288937788; 8. http://www.autoresespiritasclassicos.com/.../Henri...; 9. MALGRAS, J. – Les Pionniers du Spiritisme em France; 10. https://archives-pierresvives.herault.fr/.../idsearch... página 264; 11. https://archives.seinesaintdenis.fr/.../a01157.../883ab9ad96; 12. Compte Rendu du Congrès Spirite et Spiritualiste International de 1889.